quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

A fila nossa de cada dia

Ela sempre está presente no nosso dia. No restaurante, no banco, no cartório, na hora do alistamento militar, na operadora de telefonia celular: a fila. Pra muitas das coisas que vamos fazer temos que enfrentá-la, apenas olhando, estáticos, roboticamente esperando a palavrinha mágica se dirigir a você: "Próximo!".
A fila é a maior perda de tempo inventada pela humanidade. Sinceramente, espero que um dia invente-se alguma lei que proíba as filas. Mas é, quando respeitada, uma das maiores invenções da humanidade. Nada foi tão capaz de ordenar as pessoas e evitar certas confusões como uma fila.
Quando não estou apressado, nem me importo de ficar em uma fila esperando. (Se houver um banco para eu sentar, claro). Em qualquer outra situação, a fila é extenuante. É um pedaço do território de Hades na Terra. Ninguém merece ficar horas em pé, debaixo do sol, esperando para se alistar nas Forças Armadas. E isso, sem querer servir. Mas isso é outra história.
O pior de tudo é esperar um bom tempo na fila e quando chega a sua vez, a atendente lhe diz que não pode fazer nada porque falta documentação, ou porque você ainda está fidelizado por alguns meses por causa de uma promoção que você nem lembra de ter aceitado.
Inventaram a senha para que as pessoas não precisem ficar na fila, desde que estejam no local quando forem chamadas. Você chega, pega a senha 95 e vê que ainda estão atendendo o 42.
A fila é tão ruim, que foi associada a times que ficam um bom tempo sem conquistar títulos. Diz-se que os times "estão há tantos anos na fila".
Querem saber? Vou dormir. Quando for a minha vez me chamem.

Um comentário:

mariana.u.2 disse...

nada melhro que uma boua fila para acabar com sua paciencia
nada melhor que uma boua fila para sua perna que ja estava doendo doer mais ainda
nada melhor que uma boua fila pra você pega aquele bronze que você nao pegou no verao
afinal de contas
o que seria de nos sem a fila?