domingo, 1 de junho de 2008

E agora?

Sinceramente eu digo: minha inspiração acabou. Isso pode significar o fim desse blog, para alegria de uns, tristeza de outros e indiferença da maioria. Mas isso poderia significar o fim desse blog, não fosse por dois fatos: primeiro que estou junto com a Laís nessa empreitada e depois afirmo que posso ter perdido a inspiração, mas enquanto eu ainda sentir prazer em escrever, continuarei escrevendo.
Então, falemos sobre a inspiração. A inspiração é algo que ninguém sabe o que é, mas é algo que te deixa bom em um exato momento para fazer algo. Perdi minha inspiração? Não perdi nada. Já dizia Thomas Alva Edison, que um gênio (não que eu seja um) era 1% inspiração e 99% transpiração. Transpiração, no sentido de suor mental, de almejar sempre ser o melhor, obstinação. Não nos basta sermos razoáveis, temos de ser os melhores, mesmo que chamem isso de perfeccionismo. Perfeição que nunca vamos alcançar, pois somos seres limitados, embora às vezes nos achemos deuses. Deus(es), fonte de amparo, de dúvida, de fortaleza e, porque não, de inspiração. Acreditavam os gregos e romanos, existir um deus para o amor, outro para a colheita, outro para a guerra e tantos outros, um para cada coisa. Depois, o mundo passa à fase em que a maioria acredita na existência de um único Deus, que contradiz os romanos, principalmente a Marte, deus da Guerra, sendo um Deus que faz amor, não faz guerra. Belo slogan, não acha? Slogan do movimento hippie, que pregava a total liberdade e o fim das convenções sociais. Sociedade, um complexo conjunto de estruturas morais, pessoais e esdrúxulas que nos aprisionam a cada dia. Dia, carpe diem. Noite, carpe noctem. Aproveite-os, cada minuto de sua vida. Não se perca achando que não tem inspiração. Transpire e a inspiração virá. Almeje a perfeição, busque-a em Deus ou, se não acreditar que Ele exista, tente se tornar um. Faça o amor em todos os seus atos, repudie a guerra. Tente ignorar a sociedade, mas sem ignorar que você está inserido nela. Faça a diferença, não espere que as coisas venham a você.

2 comentários:

lucas Abdo disse...

Tente ignorar a sociedade, mas sem ignorar que você está inserido nela.
Gostei muito dessa parte!!!
+ vc tens toda razao cara!!
muito bom!!

Scodeler disse...

Aaaa sócio!
Nossa...levei um susto!
kkkkkkkkkkkk

mandou bem, tah? E se vc for pensar, a ausência de inspiração dá uma inspiração danada!

Dps comentamos o texto direito!

=]