quinta-feira, 12 de junho de 2008

Dia dos Namorados

Não tem como deixar o Dia dos Namoraos passar em branco! Essa data tão linda merece destaque, né? Mesmo para aqueles que não têm um par, é sempre válido falar de amor, especialmente nos dias de hoje...

Vamos pensar sobre as almas-gêmeas e o mito dos andróginos...


Platão, em um de seus diálogos, intitulado "O Banquete", dá luz às idéias que surgiram em torno das metades eternas, ou, almas-gêmeas. Para os gregos, os termos que definem o fato de um ser possuir, ao mesmo tempo, os dois sexos, ou, melhor dizendo, duas naturezas sexuais, são "androgenia" e "hermafroditismo". As duas palavras são formadas por
termos gregos: "androgenia" por "andros", que significa "homem" e "ginecon", que significa "mulher"; "hermafroditismo" por Hermes e Afrodite.
O mito dos andróginos diz que em tempos muuuuuiiiito antigos, imemoriais, pode-se dizer, os seres humanos que viviam sobre a terra eram completos, ou seja, possuíam dupla sexualidade, sendo tanto masculinos quanto femininos. Dessa forma, esses seres viviam desafiando os Deuses, que, como todos sabem, odiavam perder. Então, assustados com a possibilidade de um ataque ao Olímpo, reuniram-se para encontrar uma forma de anular a ameaça humana. Depois de muito néctar, decidiram que, para evitar que mais uma tragédia grega ocorresse, era melhor separar os humanos de si mesmos, visto que era a combinação das duas metades que os fortalecia. Assim, os Deuses malvados separaram os homens...houve muito choro e muita tristeza, as partes divididas abraçavam-se desesperadamente, buscando, sem sucesso, a sua outra metade. Como marca da separação, surgiu, então,o umbigo, prova de que era impossível desafiar os Deuses. Após o ocorrido, os seres sentiam-se mutilados, imperfeitos, incompletos, fadados à procura eterna de sua outra parte, equivocando-se na maior parte das tentativas...


A busca pela alma-gêmea e o encontro das almas foi tema de muitos autores, cito um dos mais sensíveis:

“Os minutos que nos uniram são mais poderosos que os séculos. E a luz que iluminou nossas almas é mais forte que as trevas. Se a tempestade nos separa neste mar encolerizado, a maré alta nos juntará naquela praia tranqüila; se a vida nos matar, a morte nos ressuscitará.”

Gibran Khalil Gibran, em Asas Partidas


Procure sempre, mas também deixe o amor te encontrar...

Feliz Dia dos Namorados para todos!


by Laís Scodeler

2 comentários:

Marcelo disse...

Bom texto Laís...soube explorar muito bem a dualidade platônica das almas. Esse texto vale mesmo como uma belíssima interpretação da eterna procura pelo valor do amor!!! É uma pena que a humanidade tem trocado seus valores e sua maior nobreza por essa promiscuidade generalizada. Mas façamos um brinde a idéias como a sua, de realmente crer que há sim uma alma a ser encontrada e que realmente nos conduz ao caminho da felicidade ao qual só o amor é capaz de levar.

Um brinde aos que ainda creem nisso!!!

Beijão e parabéns!!!

Lucas disse...

Lais uma bela analise historica e cultural do amor!!!! Para ele ( o amor) nao existe barreira!!!
vc esta com toda a cerveja!!!!!
parabens lais!!!
e depois de todo esse texto , vc tem namorado?
ssauhasuhsuhsa
bjs!!