sábado, 14 de junho de 2008

Moda

Há alguns anos atrás, eu li um texto que dizia que com o advento dos computadores e das impressoras, qualquer um pode virar escritor. Qualquer um pode ter sua obra impressa no momento que desejar, e isso prejudicaria aos bons leitores, que no meio de tantas obras, não conseguiriam achar o que é realmente bom. Com o advento da internet então, vemos tanta coisas em blogs completamente inúteis e o pior, de gente que pensa ser o novo Drummond.
Pois é, talvez esse blog se enquadrasse nessa categoria. Mas quando o criei, e principalmente quando passei a dividi-lo com a Laís, a primeira decisão foi de que mesmo que ele não fosse lido por ninguém, colocaríamos aqui textos que pudessem atingir a vida de uma pessoa que viesse a ler.
De início, sabemos que não somos nenhum Machado de Assis para usar bem figuras de linguagem, enquanto vemos espalhados por aí tantas figuras de linguagem e o pior, arcaicas, de pessoas que realmente acham que escrevem como Machado. Filhinhos, acordem. Já se passaram mais de 100 anos. As figuras usadas por Machado já não tocam as pessoas da mesma forma.
Se você acompanha nosso blog, pode perceber que aqui tratamos de temas atuais, ou temas que ainda pertencem à vida de cada um. Nossa matéria é o tempo presente, o espaço presente.
A diferença desse blog para outros, é que temos a matéria que tinha Drummond, mas não escrevemos como ele. Buscamos uma outra forma de escrever. Diferente dos tantos Machados que vemos por aí.
A você, meu caro leitor, a garantia de que estaremos sempre preocupados em como a leitura desse texto pode fazer bem a você. Afinal, o texto tem como objetivo fazer bem ao leitor, e não a quem escreve.

Um comentário:

Lucas disse...

oao tenho absoluto certeza disso: vc me tokou profundamente!!!!
hehehe desculpe naum pude deixar passar a piada!
vcs estao de parabens!!!
abraços