sábado, 14 de fevereiro de 2009

Idas, vindas, partidas e reencontros

Quando nos separamos de uma pessoa querida, sentimos que alguma coisa se quebrou, se partiu. Sendo por motivo de morte ou não, sabemos o quão difícil é romper os laços que adquirimos ao longo de uma convivência intensa e significativa. É doloroso e, por vezes insuportável, saber que alguém que você gosta muito foi ou vai embora, mesmo que saibamos que nos reencontraremos. Dá uma raiva tremenda quando as pessoas decidem partir! A gente se pergunta o porquê, mas não podemos ter todas as respostas, e, por isso, continuamos perguntando!
No momento da partida, dá uma vontade de dizer: “Quem foi que disse que você pode ir?”. Só que nem sempre podemos interferir em tudo. Então, com o coração apertado, a gente segura o grito e diz, quando pode: “Tchau! Vai com Deus e volta logo!”.
Os reencontros fazem com que aprendamos a dar valor na presença daqueles que gostamos, já que daqui a pouco eles terão de voltar seja lá para onde, e nós, ficaremos com aquela sensação de ter uma parte quebrada, partida, novamente. E adivinha o que nos fará alegres de novo? A esperança de um novo reencontro!
As idas, vindas, partidas e os reencontros fazem com que a nossa vida se encha de luz e de novidade! Ao mesmo tempo em que pensamos em alguém que está longe, há um outro alguém pensando em nós! Legal, né?



by Laís Scodeler

2 comentários:

Lucas disse...

aaaaaaaaah!!
saudade do irmao ne lais!!!
simples e direto!!!
um texto mais objetivo seu!!
gostei!!
mais uma vez parabens!!

Maufaluca disse...

Lala Adoreeeeeei seu texto!
Me fez até chorar acredita, expressa exatemente o que to passando, é bom e ao mesmo tempo ruim ler, pq mostra o meu "momento histórico".